Recomende este post!

Fechar

Enviar


1 – Para comentar no portal ContextoExato você poderá informar, além do seu nome completo, um apelido que poderá usar para escrever comentários.

2 – Sempre que comentar no portal ContextoExato você poderá optar por assinar seu comentário com seu nome completo ou com o apelido que escolheu. A publicação do seu e-mail junto com o seu comentário também é opcional.

3 – Serão eliminados do portal ContextoExato os comentários que:

      a - Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;

      b - Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;

      c - Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;

      d - Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.

      e – Configurem qualquer tipo de cyberbulling.

4 – A publicação de comentários será permanentemente bloqueada aos usuários que:

      a - Insistirem no envio de comentários com insultos, agressões, ofensas e baixarias;

Avisos:
 

1 – No porta ContextoExato, respeitadas as regras, é livre o debate dos assuntos aqui postados. Pede-se, apenas, que o espaço dos comentários não sirva para bate-papo sobre assuntos de caráter pessoal ou estranhos ao blog;

2 – Ao postarem suas mensagens, os comentaristas autorizam o titular do blog a reproduzi-los em qualquer outro meio de comunicação, dando os créditos devidos ao autor;

3 – A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica.

  • Fechar Enviar

Brasil, Brasília - Distrito Federal, 26 de setembro de 2017

Após votação sobre denúncia, Padilha fala em reconquistar PSDB

Após votação sobre denúncia, Padilha fala em reconquistar PSDB
Ministro da Casa Civil também afirmou que, agora, durante votação no plenário, o problema é da oposição
Por Noticias ao Minuto Foto: Reprodução/Divulgação/Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil - 14/07/2017 - 13:39:06

Um dia após a vitória do governo na votação sobre a denúncia contra o presidente Michel Temer, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, falou sobre o cenário que se formou antes da votação, ocorrida nessa quinta-feira (13).


Ele tratou, principalmente, sobre a situação do PSDB, aliado do governo. Cinco dos sete deputados da legenda no colegiado votaram contra Temer.

 

De acordo com o ministro, em entrevista à rádio Gaúcha, o governo vai buscar reconquistar os tucanos que não têm apoiado o governo.

 

"Queremos ver ainda se podemos conquistar a outra parte que não está apoiando o governo, no caso do PSDB, no caso do PSB, a mesma coisa, queremos ver se conseguimos conquistar a parte que ainda não está apoiando o governo", disse.

 

Ele também comemorou a rejeição do relatório do deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ), a favor da denúncia, e afirmou que o governo fez o seu papel. "O problema deixou de ser do governo, nosso problema era na Comissão de Constituição e Justiça, que era tirar um parecer que rejeitasse um pedido de recebimento da denúncia. Foi rejeitado. Agora, o problema é da oposição", destacou.

 

Votaram contra o parecer 40 deputados, enquanto a favor foram 25. Houve uma abstenção. Agora, a votação deve acontecer no Plenário. Será aprovado se tiver o apoio de pelo menos dois terços do total de 513 deputados, ou seja, 342 votos. Se isso acontecer, será autorizada a instauração do processo no Poder Judiciário.

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo: