Recomende este post!

Fechar

Enviar


1 – Para comentar no portal ContextoExato você poderá informar, além do seu nome completo, um apelido que poderá usar para escrever comentários.

2 – Sempre que comentar no portal ContextoExato você poderá optar por assinar seu comentário com seu nome completo ou com o apelido que escolheu. A publicação do seu e-mail junto com o seu comentário também é opcional.

3 – Serão eliminados do portal ContextoExato os comentários que:

      a - Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;

      b - Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;

      c - Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;

      d - Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.

      e – Configurem qualquer tipo de cyberbulling.

4 – A publicação de comentários será permanentemente bloqueada aos usuários que:

      a - Insistirem no envio de comentários com insultos, agressões, ofensas e baixarias;

Avisos:
 

1 – No porta ContextoExato, respeitadas as regras, é livre o debate dos assuntos aqui postados. Pede-se, apenas, que o espaço dos comentários não sirva para bate-papo sobre assuntos de caráter pessoal ou estranhos ao blog;

2 – Ao postarem suas mensagens, os comentaristas autorizam o titular do blog a reproduzi-los em qualquer outro meio de comunicação, dando os créditos devidos ao autor;

3 – A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica.

  • Fechar Enviar

Brasil, Brasília - Distrito Federal, 23 de novembro de 2017

Donald Trump, evitou falar sobre direitos humanos em reunião com o presidente das Filipinas

Donald Trump, evitou falar sobre direitos humanos em reunião com o presidente das Filipinas
Duterte já foi chamado de “Trump do Oriente” por seu estilo e linguagem ríspidos.
Por Jornal O Sul / Foto:Etleboro - 13/11/2017 - 02:32:07

O presidente americano Donald Trump disse nesta segunda-feira (13) que tem um “ótimo relacionamento” com o presidente filipino, Rodrigo Duterte, após um encontro entre os dois no qual o tema dos direitos humanos foi mencionado apenas de passagem.

A reunião aconteceu em Manila, capital das Filipinas, durante a cúpula da Associação de Nações do Sudeste Asiático. Diversos grupos de direitos humanos pressionaram Trump a ser mais rígido com Duterte devido à violenta guerra às drogas do governo filipino, em meio à qual milhares de pessoas já morreram.

“Somos seu aliado. Somos um aliado importante”, disse Duterte ao presidente dos Estados Unidos no início das conversas, de acordo com repórteres que tiveram acesso à sala de reuniões. Trump respondeu: “Temos tido um ótimo relacionamento. Ele tem sido muito bem-sucedido. E a conferência da Asean foi lindamente organizada pelo presidente das Filipinas”.

Quando um repórter perguntou a Trump se ele abordaria os direitos humanos na reunião, Duterte disse: “Ei, ei. Isto não é um comunicado à imprensa. É uma reunião bilateral”.

Mais tarde, um porta-voz do governo filipino disse que os direitos humanos não foram abordados, mas a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, afirmou que o tópico foi mencionado de passagem. “A conversa se concentrou no Estado Islâmico, drogas ilegais e comércio. Os direitos humanos vieram à tona brevemente no contexto da luta das Filipinas contra as drogas ilegais.”

Na semana passada, Duterte, que falou de Trump em tom elogioso, afirmou que diria ao presidente dos EUA para “ficar na sua” se abordasse acusações de violações de direitos humanos. Duterte já foi chamado de “Trump do Oriente” por seu estilo e linguagem ríspidos.

Em maio, Trump foi criticado por elogiar Duterte durante um telefonema pelo “ótimo trabalho” que está fazendo para conter os narcóticos ilegais. Mais de 3.900 pessoas já morreram na guerra às drogas que Duterte declarou quando tomou posse no ano passado. Seu governo afirma que a polícia age em legítima defesa, mas críticos denunciam execuções ilegais.

Os Estados Unidos e as Filipinas, uma ex-colônia americana, são aliados estratégicos desde a Segunda Guerra Mundial, mas a relação ficou tensa após a eleição de Duterte, em junho de 2016. Ele já fez uma série de críticas a Washington e defendeu uma aproximação contra adversários americanos, como Rússia e China. As Filipinas são a última etapa da viagem de Trump pela Ásia.

 

China

Trump criticou na semana passada o relacionamento comercial “muito unilateral e injusto” entre o seu país e a China, mas evitou atacar diretamente o presidente Xi Jinping e declarou que não culpa Pequim por “tirar vantagem dos Estados Unidos”.

Após o anúncio de acordos entre empresas americanas e chinesas, Trump disse que seu país e a China “precisam lidar imediatamente com as práticas comerciais desleais” que provocam o déficit comercial americano com o gigante asiático, assim como com questões de acesso ao mercado, transferências forçadas de tecnologia e roubo de propriedade intelectual.

Compartilhe:
Compartilhe!

0

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:

Mais notícias acesse

ContextoExato

Mais notícias acesse

ContextoExato