Recomende este post!

Fechar

Enviar


1 – Para comentar no portal ContextoExato você poderá informar, além do seu nome completo, um apelido que poderá usar para escrever comentários.

2 – Sempre que comentar no portal ContextoExato você poderá optar por assinar seu comentário com seu nome completo ou com o apelido que escolheu. A publicação do seu e-mail junto com o seu comentário também é opcional.

3 – Serão eliminados do portal ContextoExato os comentários que:

      a - Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;

      b - Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;

      c - Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;

      d - Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.

      e – Configurem qualquer tipo de cyberbulling.

4 – A publicação de comentários será permanentemente bloqueada aos usuários que:

      a - Insistirem no envio de comentários com insultos, agressões, ofensas e baixarias;

Avisos:
 

1 – No porta ContextoExato, respeitadas as regras, é livre o debate dos assuntos aqui postados. Pede-se, apenas, que o espaço dos comentários não sirva para bate-papo sobre assuntos de caráter pessoal ou estranhos ao blog;

2 – Ao postarem suas mensagens, os comentaristas autorizam o titular do blog a reproduzi-los em qualquer outro meio de comunicação, dando os créditos devidos ao autor;

3 – A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica.

  • Fechar Enviar

Brasil, Brasília - Distrito Federal, 12 de dezembro de 2017

Líderes mundiais firmam pacto contra poluição na Assembleia Ambiental da ONU

Líderes mundiais firmam pacto contra poluição na Assembleia Ambiental da ONU
Os governos presentes à UNEP-3 asseguraram que promoverão estilos de vida e modalidades de consumo e produção mais sustentáveis
Por Agência Brasil / Foto: Governo do Brasil - 06/12/2017 - 03:36:20

Ministros do Meio Ambiente de todo o mundo acordaram nesta quarta-feira (6), durante a Assembleia Ambiental das Nações Unidas (UNEA, na sigla em inglês), em Nairóbi, no Quênia, 14 medidas para prevenir, reduzir e gerenciar a poluição do ar, da terra e do solo, da água doce e dos oceanos, entre as quais destaca-se o fortalecimento e aplicação de políticas mais integradas.

Em uma declaração ministerial na terceira edição do evento, UNEA-3, mais de 100 ministros se comprometeram nesta tarde em Nairóbi a combater a poluição com medidas específicas, a partir da aceleração da aplicação de acordos ambientais e promoção de cooperação entre os acordos multilaterais, convenções, regulamentos e programas existentes para prevenir, controlar e reduzir a poluição.

Desde 2014, a ONU realiza a Assembleia Ambiental, que é a mais importante plataforma das Nações Unidas para a tomada de decisões sobre o tema e marcou o início de um período em que o meio ambiente é considerado problema mundial – colocando, pela primeira vez, as preocupações ambientais no mesmo âmbito da paz, segurança, finanças, saúde e comércio. Em sua primeira edição, a UNEA reuniu mais de 160 líderes de alto nível.

 

Produtividade inclusiva

Após três dias de intensos debates em Nairóbi - que chegam hoje ao fim -, os líderes acordaram também fomentar a produtividade econômica inclusiva e sustentada, a inovação, a criação de emprego e as tecnologias ecologicamente racionais.

Os governos presentes à UNEP-3 asseguraram também que promoverão estilos de vida e modalidades de consumo e produção mais sustentáveis. Além disso, devido a uma das preocupações refletidas na assembleia corresponder à poluição química, os ministros se comprometeram também a impulsionar políticas e enfoques encaminhados à gestão meio ambiental racional dos produtos químicos e dos resíduos.

Também prometeram seguir desenvolvendo e ampliando as alianças entre os governos, o setor privado, os círculos acadêmicos, os organismos e programas pertinentes das Nações Unidas, os povos indígenas e as comunidades locais, a sociedade civil e as pessoas.

No entanto, apontaram que a luta contra a poluição "não é responsabilidade exclusiva dos governos nacionais", e reivindicaram "o compromisso e a liderança" do setor privado, das organizações internacionais, da sociedade civil e das pessoas no geral.

Sobre a base dos resultados do terceiro período de sessões da UNEA-3, os signatários pediram ao diretor-executivo do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente que apresente, em consulta com o Comitê de Representantes Permanentes, um plano de aplicação, no mais tardar na próxima assembleia.

Compartilhe:
Compartilhe!

0

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:

Mais notícias acesse

ContextoExato

Mais notícias acesse

ContextoExato