Recomende este post!

Fechar

Enviar


1 – Para comentar no portal ContextoExato você poderá informar, além do seu nome completo, um apelido que poderá usar para escrever comentários.

2 – Sempre que comentar no portal ContextoExato você poderá optar por assinar seu comentário com seu nome completo ou com o apelido que escolheu. A publicação do seu e-mail junto com o seu comentário também é opcional.

3 – Serão eliminados do portal ContextoExato os comentários que:

      a - Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;

      b - Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;

      c - Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;

      d - Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.

      e – Configurem qualquer tipo de cyberbulling.

4 – A publicação de comentários será permanentemente bloqueada aos usuários que:

      a - Insistirem no envio de comentários com insultos, agressões, ofensas e baixarias;

Avisos:
 

1 – No porta ContextoExato, respeitadas as regras, é livre o debate dos assuntos aqui postados. Pede-se, apenas, que o espaço dos comentários não sirva para bate-papo sobre assuntos de caráter pessoal ou estranhos ao blog;

2 – Ao postarem suas mensagens, os comentaristas autorizam o titular do blog a reproduzi-los em qualquer outro meio de comunicação, dando os créditos devidos ao autor;

3 – A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica.

  • Fechar Enviar

Brasil, Brasília - Distrito Federal, 19 de novembro de 2017

O Brasil foi sequestrado por organizações criminosas políticas

O Brasil foi sequestrado por organizações criminosas políticas
O Inferno são os outros
Por Miguel Lucena* - 13/09/2017 - 08:39:31

Nesses tempos de relativismo moral, a versão vale mais que o fato. Se cada um tem sua verdade, ninguém terá razão. Se todos são inocentes, não haverá culpados.

 

A verdade não surge de versões. Nenhum depoimento se sustenta se não estiver amparado por um fato ocorrido e provado, com personagens e circunstâncias.

 

Alguém pode comparecer a uma delegacia e acusar outrem de ter praticado um delito, e a isto se dá o nome de notícia-crime. Realizam-se diligências para averiguar se o fato comunicado existiu ou procede. Há casos de queixosos com distúrbios diversos, incluindo a paranoia, que registram dezenas de ocorrências contra familiares e vizinhos por fatos que só existem em sua mente.

 

Uma imputação feita contra alguém, se o fato não existiu, configura denunciação caluniosa, punida com até oito anos de reclusão. Há também a falsa comunicação de crime, considerado delito de pequeno potencial ofensivo.

 

Na guerra política que se trava hoje no Brasil, verifica-se uma tentativa de transformar fatos em versões. Os lados se dividem, relativizando a conduta de seus preferidos e apontando o dedo para o adversário, como se tudo não passasse de uma grande conspiração dos inimigos.

 

Não há mais como negar a realidade. O Brasil foi sequestrado por organizações criminosas políticas, compostas por diversas facções, que levaram o País à bancarrota.

 

Nenhum sistema sobrevive com desvios trilionários como os que se presenciam hoje no Brasil. Ainda mais se o dinheiro é enviado para paraísos fiscais ou fica guardado em caixas de papelão e malas de viagens, homiziado em aparelhos adredemente preparados para esse fim.

 

O dinheiro estocado é o mesmo que falta para os tomógrafos e demais equipamentos dos hospitais públicos, quebrados por falta de manutenção, para escolas que caem aos pedaços, para saneamento básico, mobilidade e segurança pública.

 

Não sei onde determinadas pessoas encontram justificativas morais para, apontando o dedo ao adversário, dizer que o outro é quem não presta. Talvez tenham aprendido com Sartre: “O Inferno são os outros”, dizia.

 

 

*Miguel Lucena é Delegado de Polícia Civil do DF e Jornalista.

Compartilhe:
Compartilhe!

0

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:

Mais notícias acesse

ContextoExato