Recomende este post!

Fechar

Enviar


Regras do Blog Edson Sombra

1 – Para comentar no Blog do Edson Sombra você poderá informar, além do seu nome completo, um apelido que poderá usar para escrever comentários.

2 – Sempre que comentar no Blog do Edson Sombra você poderá optar por assinar seu comentário com seu nome completo ou com o apelido que escolheu. A publicação do seu e-mail junto com o seu comentário também é opcional.

3 – Serão eliminados do Blog Edson Sombra os comentários que:

      a - Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;

      b - Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;

      c - Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;

      d - Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.

      e – Configurem qualquer tipo de cyberbulling.

4 – A publicação de comentários será permanentemente bloqueada aos usuários que:

      a - Insistirem no envio de comentários com insultos, agressões, ofensas e baixarias;

Avisos:
 

1 – No Blog do Edson Sombra, respeitadas as regras, é livre o debate dos assuntos aqui postados. Pede-se, apenas, que o espaço dos comentários não sirva para bate-papo sobre assuntos de caráter pessoal ou estranhos ao blog;

2 – Ao postarem suas mensagens, os comentaristas autorizam o titular do blog a reproduzi-los em qualquer outro meio de comunicação, dando os créditos devidos ao autor;

3 – A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica.

  • Fechar Enviar

Brasil, Brasília - Distrito Federal, 25 de abril de 2017

cartao-brb

Para delegado, UnB é conivente com consumo de drogas no campus

Para delegado, UnB é conivente com consumo de drogas no campus
Em coletiva sobre o plantio de maconha no campus, responsável pelo caso considerou instituição tolerante demais com o consumo de drogas
Por João Gabriel Amador - Metrópoles - 20/04/2017 - 12:26:21

Para o delegado Rodrigo Bonach, da Coordenação de Repressão às Drogas (Cord) da Polícia Civil do Distrito Federal, a Universidade de Brasília é tolerante com o consumo de drogas no ambiente acadêmico. A declaração foi dada nesta quinta-feira (20/4), durante entrevista coletiva sobre a descoberta de uma plantação de maconha no campus da UnB. Os policiais detiveram três pessoas e coletaram 17 pés da planta, perto do Centro Olímpico, às margens do Lago Paranoá. Segundo a polícia, a quantidade era suficiente para abastecer um pequeno grupo de usuários.

 

Embora reconheça que a Reitoria da UnB tenha colaborado com as investigações, o delegado Rodrigo Bonach não deixou de criticar a instituição. “A reitoria e as forças de segurança da UnB têm mostrado uma atitude colaborativa com a polícia, afinal, não é de interesse da universidade que haja o cultivo de drogas em seu terreno”, afirmou Bonach. “Porém, existe uma leniência histórica dentro do ambiente acadêmico da UnB, o que é um vexame, porque o local é incompatível com o consumo de droga. Se a pessoa estiver com o sistema nervoso alterado, não poderá adquirir conhecimento”, ponderou o policial.

 

O delegado apresentou exemplos à imprensa do que seria essa conivência da instituição com o uso de drogas. “No ICC (Instituto Central de Ciências), verificamos pichações de apologia ao uso de drogas. Quero crer que a atual reitoria eliminará essas influências negativas”, declarou Rodrigo Bonach.

 

Repúdio

Em nota, a Diretoria de Segurança da Universidade de Brasília relatou ter sido acionada na tarde de quarta-feira (19) pela Polícia Civil, que informou sobre a descoberta de pés de maconha no campus.

 

“Os técnicos da Diseg acompanharam os policiais na varredura realizada na área e se colocaram imediatamente à disposição das autoridades para colaborar com as investigações. Dois alunos e um ex-aluno foram presos em flagrante”, destacou o texto.

 

A UnB esclarece que as plantas foram encontradas em terreno a cerca de 1,5km da área de uso comum do Centro Olímpico, próximo à margem do Lago Paranoá.

 

“A Universidade repudia qualquer tipo de prática ilícita, dentro e fora de suas dependências. A Administração Superior tomará as medidas cabíveis. Um processo administrativo para apurar responsabilidades será instaurado imediatamente”, conclui a universidade na nota divulgada.

 

O caso

Dois estudantes de Engenharia (de Redes e Mecânica) e um graduado em Administração foram identificados como responsáveis pelo cultivo. Décio Bottechia Neto, 22 anos; Gabriel Campos dos Reis, conhecido como Feijão, 29, e Guilherme Mendonça Luz, 21, mantinham imagens do desenvolvimento das plantas nos celulares.

 

No local, foram encontradas garrafas PET com água (para regar as plantas), adubos e veneno para formiga. Gabriel Reis já tinha antecedente por posse de droga e Guilherme estaria prestando concurso para oficial do Corpo de Bombeiros. A Cord informou que tinha um inquérito instaurado para investigar a situação na UnB.

 

Os acusados foram liberados após assinarem termo circunstanciado, uma vez que o crime é considerado de baixo potencial ofensivo e que, aparentemente, as plantas eram cultivadas para consumo próprio. Mas a equipe da Cord continuará nas investigações, e ainda não descartou completamente a possibilidade de o caso estar relacionado ao tráfico de drogas.

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo: