Recomende este post!

Fechar

Enviar


Regras do Blog Edson Sombra

1 – Para comentar no Blog do Edson Sombra você poderá informar, além do seu nome completo, um apelido que poderá usar para escrever comentários.

2 – Sempre que comentar no Blog do Edson Sombra você poderá optar por assinar seu comentário com seu nome completo ou com o apelido que escolheu. A publicação do seu e-mail junto com o seu comentário também é opcional.

3 – Serão eliminados do Blog Edson Sombra os comentários que:

      a - Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;

      b - Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;

      c - Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;

      d - Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.

      e – Configurem qualquer tipo de cyberbulling.

4 – A publicação de comentários será permanentemente bloqueada aos usuários que:

      a - Insistirem no envio de comentários com insultos, agressões, ofensas e baixarias;

Avisos:
 

1 – No Blog do Edson Sombra, respeitadas as regras, é livre o debate dos assuntos aqui postados. Pede-se, apenas, que o espaço dos comentários não sirva para bate-papo sobre assuntos de caráter pessoal ou estranhos ao blog;

2 – Ao postarem suas mensagens, os comentaristas autorizam o titular do blog a reproduzi-los em qualquer outro meio de comunicação, dando os créditos devidos ao autor;

3 – A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica.

  • Fechar Enviar

Brasil, Brasília - Distrito Federal, 28 de julho de 2017

cartao-brb

Saque das contas inativas do FGTS supera R$ 15 bilhões

Saque das contas inativas do FGTS supera R$ 15 bilhões
A terceira etapa dos saques começa a partir do dia 12 de maio para os trabalhadores nascidos em junho, julho e agosto
O globo com informações EXtra - 20/04/2017 - 12:40:00

O volume de recursos já sacados das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) soma R$ 15,1 bilhões, para trabalhadores nascidos entre janeiro e maio beneficiados pela Medida Provisória 763/2016, que liberou os recursos de contas inativas. O valor pago corresponde a 83,2% do total inicialmente previsto (R$ 18,1 bilhões) para as duas fases. A terceira etapa dos saques começa a partir do dia 12 de maio para os trabalhadores nascidos em junho, julho e agosto.

 

O número de trabalhadores que já sacaram os recursos das contas do Fundo superou 9,5 milhões e representa 76% das 12,5 milhões de pessoas nascidas no período. A medida atinge 30,2 milhões de trabalhadores, e saldo total é de R$ 43,6 bilhões.

 

No estado do Rio de Janeiro, mais de 901 mil trabalhadores já sacaram os recursos disponíveis nas contas inativas nas duas primeiras fases. O valor injetado na economia chegou a R$ 1,7 bilhão.

 

Número de beneficiados

 

De acordo com a Caixa, a medida engloba 49,6 milhões de contas - com saldo de R$ 43,6 bilhões -, o que vai beneficiar 30,2 milhões de trabalhadores. A previsão é que a medida injete mais de R$ 30 bilhões na economia brasileira.

 

Há um site exclusivo da Caixa para facilitar o atendimento ao trabalhador. Segundo a Caixa, é possível visualizar as contas inativas, o valor que tem a receber, a data do saque e os canais disponíveis para realização do pagamento.

 

Entenda o que fazer se a empresa não depositou o dinheiro

 

O trabalhador que não teve o fundo de garantia depositado pode formalizar denúncia contra a empresa na Divisão de Fiscalização do FGTS no Ministério do Trabalho. A denúncia permanece anônima e pode ser feita a qualquer momento por meio do site do Ministério do Trabalho.

 

Para realizar a denúncia, é necessário que o trabalhador tenha em mãos sua carteira de trabalho e o extrato da conta vinculada do FGTS. O trabalhador também tem a opção de oferecer as informações ao Ministério Público do Trabalho ou ingressar com reclamação na Justiça do Trabalho. Nos casos em que a empresa não exista mais, o trabalhador pode ingressar com uma ação trabalhista na Justiça do Trabalho e requerer o pagamento do FGTS devido.

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo: